06/05/2021 às 16h06min - Atualizada em 06/05/2021 às 16h06min

PROJETO DE LEI VISA REGULAMENTAR FUNCIONAMENTO DOS PLANTÕES DE FARMÁCIAS DE CARANGOLA

O projeto chega à Casa Legislativa num momento em que o país enfrenta uma severa pandemia e a cidade se recupera da maior enchente de sua história. Para a maioria absoluta dos proprietários de farmácias, se aprovado, a lei pode comprometer os empregos e agravar os efeitos causados pela pandemia e pela enchente.

Projeto de Lei de autoria do vereador Luiz Carlos Miranda que visa regulamentar o número de farmácias de plantão em Carangola foi novamente discutido no plenário da Câmara de Vereadores na última terça-feira, 06 de maio.
 
O projeto chega à Casa Legislativa num momento em que o país enfrenta uma severa pandemia e a cidade se recupera da maior enchente de sua história. Para a maioria absoluta dos proprietários de farmácias, se aprovado, a lei pode comprometer os empregos e agravar os efeitos causados pela pandemia e pela enchente.  
 
O vereador Luiz Carlos Miranda frisou que ao propor o Projeto de Lei 048/2021, em momento algum aspirou trabalhar contra os demais proprietários de farmácia da cidade. Segundo Luiz Carlos, a chegada de uma grande rede de drogarias à Carangola vem mexendo com os ânimos dos concorrentes.
 

“Meu projeto de lei não tem nada a ver com a chegada desta rede de drogarias. Nós não temos como impedir a concorrência. Meu projeto de lei visa tão somente regulamentar a situação de plantões”. Luiz Carlos disse que a Lei de 1991 regulamenta somente os horários".

 
Hoje, esses plantões são coordenados pelos proprietários de farmácia. Então, nós temos a necessidade de ter uma lei com regras claras, disse Luiz.
         
 
 que trata sobre os Plantões das Farmácias de Carangola, teve na última reunião, realizada dia 04 de maio mais uma vez em discussão no Plenário da Câmara.
 
O vereador Lucas Silva solicitou Sobrestamento, que é a interrupção temporária do andamento do projeto. O pedido do vereador Lucas foi feito para que comerciantes e o Legislativo Municipal cheguem a um acordo que já gerou impasses.
 
Será formada uma comissão do Legislativo e outra dos representantes das farmácias para discutir o PL 048, que voltará a plenário após as definições.
 
Se as portas dos comércios fecharem e os empregos forem extintos, será que aparecerão os responsáveis?

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »