02/11/2020 às 20h18min - Atualizada em 02/11/2020 às 20h18min

NEM ARAÚJO: UMA VIDA EM PROL DO PRÓXIMO

Familiares do Sr. Anastácio de Araújo Neto – Nem Araújo (in memorian) contaram um pouco sobre a vida daquele que ficou gravado na memória dos carangolenses pela caridade e amor ao próximo

Graziano Amorim
Fotos: ARQUIVO PESSOAL
Os familiares do Sr. Anastácio de Araújo Neto – Nem Araújo (in memorian) contaram um pouco sobre a vida daquele que ficou gravado na memória dos carangolenses pela caridade e amor ao próximo. Durante o tempo que estive na residência do Sr. Vicente (filho único de Nem Araújo); de sua esposa D. Dirce e o filho Marcos, entrevistei-os e juntos vasculhamos arquivos pessoais para que pudéssemos ir além de apenas reportar a história deste grande homem, mas inspirar pessoas.

Durante o vasculhamento nos arquivos pessoais da família Araújo, tivemos a felicidade de encontrar um brilhante trabalho feito pela aluna Sara da Escola Servita Regina Pacis, datado em maio de 2004, e resumiu brilhantemente um pouco da vida do nosso homenageado.

No trabalho escolar intitulado de “O monumento que escolheria para a minha cidade”, a aluna conta que o monumento que ela escolheria para a cidade seria um busto do Sr. Anastácio de Araújo Neto – Nem Araújo, que nasceu em Rio Piracicaba em 02 de julho de 1915, e veio para Carangola com apenas cinco anos de idade. Foi vicentino durante 55 anos e presidente da Sociedade São Vicente de Paula durante 10 anos onde dedicou o maior tempo de sua vida ao trabalho difícil e digno que é a luta pela justiça social, o amparo aos realmente necessitados e aos idosos. O combate à mendicância constituiu um objetivo de vida aos quais se manteve fiel até o seu falecimento.

Recebeu inúmeros diplomas e títulos como o de Cidadão Carangolense, Destaque dos Anos 84, 87, 89 e 91, Honra ao Mérito outorgado pela Câmara Municipal e pelo Rotary Club, Benemérito da Associação 21 de Abril e Promoção e Defesa dos Direitos da Criança dentre outros. Sr. Nem assumiu trabalhos dos quais as autoridades se omitiram e esquivaram, removendo dificuldades, servindo sempre, sem se importar com horário, habitualmente de dez horas diárias. Muitas vezes era acordado altas madrugadas e feriados para receber uma criança abandonada, atender um idoso precisando de cuidados médicos ou um indigente à procura de um abrigo.

Muitas vezes foi chamado de louco por estar à frente desses trabalhos que não eram remunerados, do qual seu único bem era uma casa adquirida com seu trabalho como sapateiro. 

Foi também juiz de menor, auxiliando as crianças abandonadas por seus pais biológicos a encontrarem uma família, sendo para elas um anjo protetor. Acompanhava de perto o desenvolvimento dessas crianças junto às famílias que acolhiam, como se fosse o próprio avô (depoimento dado por uma pessoa que foi favorecida por ele, ajudando-a a realizar o sonho de ser mãe).

Sua administração no Lar da Divina Providência, onde abrigava mais ou menos quarenta idosos foi de tamanha eficiência, que quando visitado por outra entidade filantrópica para uma doação de alimentos já preparados que haviam sobrado de uma festa, esta mesma entidade ficou admirada com a variedade de comida que os idosos recebiam diariamente que foram conseguidas com a participação dele.

Além de sua preocupação durante o ano, não deixava de recolher alimentos para fornecer às famílias carentes no Natal, onde em média atendia 586 famílias com treze mil quilos de alimentos arrecadados. Tudo isso deve ser lembrado para que as pessoas se conscientizem de que independente de raça, cor, classe social e idade, o bem deve ser feito sem desejar receber nada em troca.

Nos vasculhamento também foi achado uma foto da famosa Kombi que o sr. Nem recolhia os indigentes e alcoólicos, principalmente na Rodoviária de Carangola. Pessoas essas que estavam caídas pela ingestão de bebida alcoólica e levava para a Vila Vicentina onde proporcionava banho, roupa, alimento e quando não residiam na cidade, Sr. Nem encaminhava para a sua cidade de destino. Dinheiro o sr. Nem não dava. Sr. Nem faleceu um mês antes do seu aniversário, em 02 de junho de 1999.
Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »