25/03/2020 às 20h09min - Atualizada em 25/03/2020 às 20h09min

OU O BRASIL ACORDA E SE ORGANIZA, OU MILHÕES PODERÃO MORRER

*Albino Neves

Enquanto todos os países do mundo estão preocupados com a pandemia gerada pelo coronavírus e o número de mortos, o Brasil está dando através do Presidente da República uma demonstração de descaso e de imaturidade, para não dizer de irresponsabilidade.

Se de um lado os governadores da maioria dos Estados brasileiros estão tentando proteger a sua gente com medidas de restrição de circulação de pessoas e a aglomeração, por outro, o Presidente da República toma medidas inversas liberando o funcionamento dos aeroportos, baixando na calada da noite Medida Provisória determinando que os patrões deixem de pagar aos seus empregados enquanto estes estiverem em quarentena, classifica a pandemia como uma gripezinha, entre outras tantas atitudes geralmente provenientes de pessoas desprovidas de conhecimento, cultura, amor e respeito ao próximo para não classificar de medidas e atitudes pueril, inconsequente e irresponsável.

Mas, nesta hora, não se pode culpar só o Presidente da República por essa situação de catastróficas, porque tanto partidos de direita, quanto os de esquerda e de centro parecem assistir a tudo de “braços cruzados”, como se optassem pela lei de “quanto pior, melhor”, ao invés de tomarem providências para afastar da Presidência alguém com tanta incompetência e que tem demonstrado em certos momentos ser debochado e irresponsável, podendo até mesmo certas atitudes ser vistas como um desvio mental.

Vimos a um tempo não muito distante, muitos militares se manifestarem e alguns até proporem velada e abertamente a necessidade de promoverem uma intervenção militar, no entanto, aqueles mesmos que se dizem patriotas e que são pagos com dinheiro público para defender o Brasil e os brasileiros, parecem também estarem de olhos fechados nesse momento gravíssimo em que a vida de milhares ou até mesmo de milhões de brasileiros estarem correndo sérios riscos, face ao descaso do Presidente da República com suas declarações e atitudes insensatas.
Não se sabe também do porque de o Judiciário brasileiro ainda não ter tomado nenhuma providência e continuar “assistindo a tudo aparentemente de camarote” visto que o Presidente chegou ao cúmulo de convocar o povo a se manifestar contra Congresso e contra o Judiciário, atentando contra a Constituição Brasileira.

O que parece para Nação brasileira é o interesse de o Presidente defender a economia, os ricos e os grandes empresários, “pouco se lixando” para o quê possa vir a acontecer com os trabalhadores formais e informais, a classe pobre, média e os pequenos e médios empresários e com o próprio Brasil.

Até quando teremos que continuar assistindo a essa situação que pode causar a morte de milhares e até milhões de brasileiros?
Até quando muitas pessoas continuarão agindo como se nada tivesse acontecendo?
Até quando a conivência e a irresponsabilidade vão compactuar com esse desastre que pode abalar toda a estrutura brasileira causando males irreversíveis?


Chega de omissão.
Chega de fake News.
Chega de cometer barbáries contra o povo brasileiro.
Chega de mentira.
Chega de hipocrisia.
Chega de fazer corpo mole.
Chega de se fazer de cego.
Chega de maldade e crueldade contra o povo e o Brasil.


É preciso que se levantem os homens responsáveis e capazes de dar um rumo a este país, de conduzir o Brasil nesta hora a caminhos menos penosos, independente de cor partidária, de ideologia ou Credo religioso.

Chegou à hora de políticos, membros do Judiciário, militares, empresários, lideres religiosos, cientistas, médicos e profissionais das mais diversas áreas se unirem em favor do Brasil e dos brasileiros. É preciso que seja constituído um Conselho Nacional de homens de bem para ajudar o Brasil e os brasileiros (vide o encontro de lideres de diferentes correntes políticas com o presidente dos EUA, dia 23/03/2020, em busca de soluções para a questão da pandemia) passarem por essa situação calamitosa com o mínimo de perdas, haja vista que o perigo tem se agigantado a cada dia e pode levar a todos a um estado deplorável de caos.

Acreditamos que depois de passar esta pandemia, é preciso que haja uma revisão na Constituição, sobre a forma de governo, a legislação eleitoral etc desta feita, não por políticos, mas, por homens notáveis que amem o Brasil acima de seus próprios interesses e de interesses de grupos.
O que não podemos mais é assistir a tudo que está acontecendo de braços cruzados.

É preciso derrubar o jeitinho brasileiro, o levar vantagem em tudo, a filosofia de que o importante é ser “esperto e se dar bem”, a “lei de Gerson”. Políticos, empresários, comerciantes, governo e o povo em geral precisa aprender que a única lei coerente é a lei do ser honesto. Precisa aprender que a lei deve ser para todos e que não deve haver privilégios e nem privilegiados pela lei.

A hipocrisia política, social, jurídica e da imprensa deve ter um fim em favor de uma causa maior: O Brasil e os brasileiros.
Depois da casa caída não adianta colocar esteio.

O Brasil pode ter que pagar um preço muito caro para reparar os danos que se anunciam e que podem se causados pela irresponsabilidade da não prevenção adequada com relação a pandemia, por falta de planejamento adequado, de uma atuação coerente, equilibrada, justa, honesta que deve ser tomada neste momento por todos.
O Brasil precisa acordar.
Não se pode sair às ruas por estarmos confinados de forma responsável pela quarentena, mas temos a obrigação de nos manifestar nas redes sociais com responsabilidade e respeito as autoridades constituídas, a nossa família, aos brasileiros e ao Brasil.
S.A.E. Dom Albino Neves
52º Grão-Mestre
OSMTH MAGNUM MAGISTERIUM

Link
Notícias Relacionadas »
Comentários »